quarta-feira, janeiro 19, 2022
Mais

    Regra que reduz incentivos fiscais pode ser ampliada no estado do Rio de Janeiro

    Os empreendimentos que têm incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado podem passar a ter que depositar 10% do valor incentivado em um Fundo Orçamentário Temporário. A determinação é do projeto de lei 1.011/19, do deputado Luiz Paulo (PSDB), que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou em segunda discussão na terça-feira (19/11).

    O projeto revoga a Lei 7.428/16, que instituiu o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal do Estado (FEEF) e está sendo questionada na Justiça. Além de corrigir inconstitucionalidades apontadas na lei atual, a proposta amplia o raio de ação da norma, que hoje vale apenas para empresas com faturamento superior a R$ 100 milhões anuais. A medida será encaminhada ao governador Wilson Witzel, que terá até 15 dias úteis para decidir pela sanção ou veto.

    Não são afetados pela regra os incentivos concedidos a micro e pequenas empresas, eventos culturais e esportivos, ao setor lácteo, reciclagem, materiais escolares, medicamentos básicos, a agricultura familiar e os produtos da cesta básica, entre outros. De acordo com o texto, as empresas deverão depositar no fundo o valor de 10% aplicado sobre a diferença entre o montante do imposto calculado com e sem a utilização do benefício fiscal de ICMS. A medida valerá o fim da adesão do Rio ao Regime de Recuperação Fiscal. O descumprimento da regra por três meses, consecutivos ou não, resultará na perda definitiva do incentivo ou benefício.

    Presidente da Comissão de Tributação da Alerj, o deputado Luiz Paulo explica que a lei atual está em discussão no Supremo Tribunal Federal (STF), e já tem pareceres contrários do Ministério Público Federal (MPF) e da Advocacia-Geral da União (AGU). Segundo ele, o Fundo arrecadou R$ 400 milhões no ano passado. “É grande a chance da lei ser derrubada. Com a aprovação desse projeto, que corrige os artigos da lei original, vamos deixar de perder os R$ 400 milhões por ano e podemos arrecadar alguns milhões a mais com o Fundo”, explicou

    Por Alerj

    Contabilidade na TV
    Informações pertinentes ao dia-a-dia dos profissionais contábeis. Notícias contábeis diárias, vídeos de eventos contábeis e conteúdos específicos para o contador!

    Comentários

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Posts Relacionados

    Populares

    spot_imgspot_img
    ×

    CADASTRE-SE NA NEWS

    Assine a nossa lista e receba novidades sobre o Contabilidade na TV.

    OBRIGADO

    POR SE INSCREVER!