segunda-feira, janeiro 17, 2022
Mais

    O Empresário Contábil e a Crise

    01/04 – Mario Elmir Berti – Articulista do Contabilidade na TV*

    berti 1
    Mario Elmir Berti, presidente da Fenacon e
    Articulista do Blog Contabilidade na TV
    Muitas vezes, especialmente, numa época como esta, em que vivemos violenta crise econômica, com empresas de todos os segmentos sendo por ela atingidos e gerando desconforto, tomada de medidas indesejáveis e decisões pesadas, nós, empresários contábeis somos chamados, por óbvio, para a responsabilidade do momento.

    E, embora se diga aos quatro ventos que nossa atividade é necessária, independentemente da situação em que o País se encontra, isto é, estando a empresa cliente bem ou mal, ela prescinde dos serviços de contabilidade, o que, em uma análise mais fria e sem profundidade, pode parecer que nossa atividade não sofreria os efeitos da crise. Ledo engano!
    Acabamos de ver estatísticas, onde centenas de lojas simplesmente cerraram suas portas, paralisando atividade. E pode-se dizer que o segmento contábil deixou de ter, do dia para a noite, centenas de clientes em suas respectivas carteiras. E isto só falando em lojas, mas some-se a isto as industrias e as prestadoras de serviços.
    Além do que, aqueles que, corajosamente, teimam em manter suas atividades em funcionamento, tiveram seus níveis de faturamento e de movimentação drasticamente reduzidos, o que tem levado a solicitar aos seus contratados, a redução de  preços e renegociação de  honorários contábeis.
    E aí, é de se perguntar: como então dizer que as empresas contábeis passam ao largo da crise?
    Quantos colegas estão sendo constrangidos  a renegociar preços para baixo, demitir funcionários, rever custos e buscar novas alternativas de negócios?
    Na verdade, o que se vê no mercado é uma verdadeira prostituição de preços de honorários, agravada ainda mais pelo momento que vivemos. Esquecem estes empresários de levar em conta, na fixação de seus preços, a enorme responsabilidade que representa cuidar da contabilidade de uma empresa.
    Esquece também de levar em conta a enorme quantidade de obrigações acessórias que somos obrigados a entregar todos os meses e todos os anos. E o que é pior, estas exigências estão cada vez mais sendo incrementadas, pois na crise que atinge em cheio os cofres públicos, a necessidade de coibir sonegação faz com que se criem novas e pesadas obrigações que caem em nosso colo, como se fosse a coisa mais natural do mundo, e de fácil cumprimento.
    Some-se a isto as constantes ameaças de aumento de carga tributária, como se isto fosse a solução. Ora, com o País em crise, as empresas afundadas em dívidas e falta de saída, a resposta está sendo mais do que óbvia: a arrecadação de tributos sofre a cada mês, quedas inesperadas, o que demonstra que a economia não está girando e querer imputar novas e pesadas obrigações para que nós paguemos a conta, é, no mínimo, insano e incompreensível.
    A crise vai passar. Sabemos disse. Mas até quando temos fôlego para suportar um momento tão difícil como este? 
    Usar a criatividade, buscar novos nichos de mercado, enxugar estruturas e rever conceitos está na moda. 
    Que cada um de nós, tenha a sabedoria, a inteligência e em última instância, a inspiração divina para encontrarmos as saídas e nos mantenhamos no mercado, com dignidade, ética e altivez.
    * Mario Elmir Berti – Natural de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Atua na área contábil desde a década de 1970, quando fundou a Berti e Cia. Contadores Associados S/C – Organização Pardal. Ele participa de entidades sindicais desde 1995 e, entre os anos de 2001 e 2004, foi vice-presidente da Fenacon Região Sul.
    Entre os anos de 2004 e 2010 foi eleito presidente do SESCAP-PR, tendo a gestão marcada pela expansão da entidade para o interior do Paraná.  Em 2009, foi homenageado como a Personalidade Contábil do Ano, durante a IV edição do Perfil Empresarial do Paraná, promovido pelo Jornal Indústria e Comércio.
    Ao deixar a presidência do SESCAP-PR, em 2010, Berti foi nomeado Diretor Adjunto de Políticas Estratégicas da FENACON, cargo no qual permaneceu até o final de 2013. No dia 14 de novembro de 2013 Berti também foi homenageado como “Contador do Ano” pela Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviço de São José dos Pinhais (ACIAP). O novo presidente da FENACON ainda ocupa a cadeira de número 29 da Academia Paranaense de Ciências Contábeis.
    Contabilidade na TV
    Informações pertinentes ao dia-a-dia dos profissionais contábeis. Notícias contábeis diárias, vídeos de eventos contábeis e conteúdos específicos para o contador!

    Comentários

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Posts Relacionados

    Populares

    spot_imgspot_img
    ×

    CADASTRE-SE NA NEWS

    Assine a nossa lista e receba novidades sobre o Contabilidade na TV.

    OBRIGADO

    POR SE INSCREVER!