segunda-feira, janeiro 17, 2022
Mais

    Migração para o cheque especial parcelado reduz juros pagos por clientes de 12% a.m. para 3% a.m.

    Em fevereiro, mais de 1,07 milhão de pessoas deixaram de pagar juros de 12,66% ao mês no cheque especial e passaram a pagar, em média, 3,33%, segundo levantamento feito pela FEBRABAN com 12 bancos, que representam cerca de 90% do mercado brasileiro do produto. A queda foi possível graças à migração do cheque especial rotativo para o parcelado. Desde julho do ano passado, quando as novas regras da autorregulação bancária para o cheque especial entraram em vigor, 7,34 milhões de clientes reduziram as taxas pagas por meio da mudança de linha de crédito.

    Entre outubro de 2016, quando começou o recente ciclo de queda da Selic, e fevereiro deste ano, a taxa básica de juros caiu de 14,25% para 6,5%, uma redução de 7,75 pontos percentuais. No mesmo período, os juros cobrados nos empréstimos para pessoas físicas com recursos livres (em que os bancos não são obrigados a dar destinação específica para os recursos captados nem têm limitação de spread) foram de 74,3% para 53,2%, uma queda de 21,1 pontos percentuais.

    Nos empréstimos a pessoas jurídicas, a queda na taxa de juros ficou em 10,58 pontos percentuais no mesmo período, também nas operações com recursos livres. Os juros médios registrados nessas operações eram de 30,2%, em outubro/2016, recuando para 19,7%, em fevereiro/2019.

    Por Febraban

    Contabilidade na TV
    Informações pertinentes ao dia-a-dia dos profissionais contábeis. Notícias contábeis diárias, vídeos de eventos contábeis e conteúdos específicos para o contador!

    Comentários

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Posts Relacionados

    Populares

    spot_imgspot_img
    ×

    CADASTRE-SE NA NEWS

    Assine a nossa lista e receba novidades sobre o Contabilidade na TV.

    OBRIGADO

    POR SE INSCREVER!