segunda-feira, janeiro 17, 2022
Mais

    Empréstimos garantidos por imóveis residenciais (home equity) têm requerimento de capital reduzido

    O Banco Central (BC) promoveu ajustes na metodologia de cálculo do requerimento de capital das operações garantidas por imóveis residenciais (home equity). Os ajustes contribuem para o desenvolvimento de uma das modalidades de empréstimos mais seguras e baratas do mercado de crédito. Estas mudanças estão em linha com as novas recomendações internacionais do Comitê de Basileia para Supervisão Bancária.

    Com as mudanças, o fator de ponderação do requerimento de capital aplicável a empréstimos com garantia imobiliária residencial (home equity) foi reduzido para 35%, caso o saldo devedor do empréstimo seja de até 50% do valor de avaliação do imóvel. Até então, essas operações estavam sujeitas ao fator de ponderação de 50%.

    Comparando a importância desse tipo de operação no mercado brasileiro com o mercado estadunidense, é patente o seu potencial de crescimento. Enquanto nos EUA as linhas de home equity representam cerca de 15% do crédito residencial , no Brasil tal percentual é inferior a 2%. Na medida em que as operações com garantias apresentam taxas de juros inferiores, como recentemente apontado em boxe do Relatório de Economia Bancária , o crescimento do home equity pode contribuir para reduzir o custo de crédito.

    Clique para ler a Circular 3.948

    Por Banco Central do Brasil

    Contabilidade na TV
    Informações pertinentes ao dia-a-dia dos profissionais contábeis. Notícias contábeis diárias, vídeos de eventos contábeis e conteúdos específicos para o contador!

    Comentários

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Posts Relacionados

    Populares

    spot_imgspot_img
    ×

    CADASTRE-SE NA NEWS

    Assine a nossa lista e receba novidades sobre o Contabilidade na TV.

    OBRIGADO

    POR SE INSCREVER!