Quanto eu acertei?

0
103

Artigo escrito por Jení Carla Fritzke Schülter*

Nas equipes que eu atuo, lidamos com análises de negócio, análises de sistema, buscamos soluções para problemas e transformamos dificuldades em oportunidades.
Isso parece tão lindo, não é mesmo?

Pois é, mas o fato de lidarmos com ‘problemas’ o dia inteiro, acabamos esquecendo de refletir e até comemorar no QUANTO EU ACERTEI.

☑️ Quantas decisões tomadas foram assertivas?
☑️ Quantas soluções apresentadas foram impactantes no dia a dia dos clientes?
☑️ Quantas respostas dadas fizeram a diferença para a pessoa que estava perguntando?
☑️ Quantos novos problemas evitamos por escolhas bem feitas?

Temos mania de focar nos problemas e esquecemos que tivemos tantos acertos, evitamos muitos conflitos e criamos tantas soluções de sucesso.

Aqui foi uma comparação que fiz às minhas equipes dentro da SCI, mas isso vale para todos que tomam decisões e para todas as situações que lidamos no dia a dia, sim me refiro a qualquer ser humano e qualquer decisão, por menor que seja, que é tomada.

Eu sou uma pessoa muito crítica e exigente, e isso me faz apontar detalhes que outros não veem como um ponto a melhorar, mas o mais importante, isso me faz ter o dever de em momentos de acertos e sucessos, destacar e evidenciar isso na equipe e em especial para aquela pessoa que fez a diferença.

⁉️ Quanto você vibra pelo sucesso do outro?
⁉️ Quanto você elogia quando vê a vitória de alguém?
⁉️ Quanto você é grato por algo que você decidiu fazer?

É muito fácil deixar esses momentos passar, porque lidamos o tempo inteiro com desafios e nosso foco acaba sempre sendo neles: as dúvidas e os problemas.

Vou fazer uma analogia: quando você se esforça para fazer uma dieta, é sofrido, exige muito empenho, mas depois de algum tempo, você visivelmente enxerga a diferença. Mas quando tomamos uma decisão no nosso dia a dia que não gera reflexos negativos, isso não é evidenciado, isso simplesmente passa, só seria lembrado, lamentado e com certeza causaria muita cobrança se refletisse em algum problema.

Você acha isso justo?

Então pare por um momento e reflita: quanto você acertou nos últimos 12 meses?

Entendo que quando temos feedback, tudo isso fica mais fácil, pois é como se o ciclo se fechasse e tivéssemos um tempo para curtir nossa vitória, e isso deixa marcas positivas.

Mas aqui quero deixar duas reflexões:
▶️ Você que acertou e não teve o feedback, não deixe que isso diminua seu sucesso, busque e faça com que isso marque você.
▶️ Você que está no papel de dar o feedback, (e aqui não precisa necessariamente ser o líder, pode ser um cliente, um colega de trabalho, um amigo, um familiar, pode até ser um desconhecido) não deixe de fazê-lo, isso fará toda a diferença para a pessoa que receberá esse retorno.

Evidencie isso no seu pensamento, e para as novas decisões, tenha sempre em mente: A MINHA DECISÃO PODE IMPACTAR POSITIVAMENTE A VIDA DE OUTRAS PESSOAS!

Claro, que no mundo corporativo, melhores decisões sempre serão tomadas se compartilhadas em equipe, onde outros podem colocar suas opiniões, seus pontos de vistas, os prós e os contras. Use tudo isso a seu favor para tomar a SUA melhor decisão.

Há inclusive, decisões assertivas que demoram a ser notadas, é normal dependendo do contexto, mas essas vitórias não podem jamais ser esquecidas!

E aqui vai a minha conclusão para esse texto: ALÉM DE TUDO, SE PERMITA ERRAR, É COM OS ERROS QUE EVOLUÍMOS, E ISSO PODE ATÉ SER CLICHÊ, MAS É TOTAL VERDADE, E, ACIMA DE TUDO, QUANDO VOCÊ ACERTAR, COMEMORE, GRITE PARA O MUNDO, OU APENAS PRA VOCÊ MESMO, FAÇA COMO SE SENTIR MELHOR, MAS VIVA ISSO!

*Jení Carla Fritzke Schulter – articulista do Portal Contabilidade na TV e consultora da SCI Sistemas Contábeis

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome