Profissionais da contabilidade buscam inclusão no rol de serviços essenciais

0
41

Durante a pandemia, profissionais contábeis têm se desdobrado para interpretar MPs e orientar empresas, serviço essencial para a sobrevivência dos negócios.

Enquanto profissionais de saúde atuam na linha de frente ao combate do coronavírus de dentro dos hospitais, os profissionais da contabilidade têm atuado em outra frente essencial no enfrentamento da pandemia: a sobrevivência de negócios e a manutenção dos empregos.

Em dois meses desde o início das paralisações, mais de 30 medidas governamentais, entre decretos, leis e medidas provisórias, deram providências com desdobramentos para pequenas e médias empresas que, segundo dados do SEBRAE, empregam mais da metade dos trabalhadores formais no país.

Esteve a cargo dos profissionais contábeis analisar e implementar as alternativas previstas pelas MP’s, o que ocorreu em curto espaço de tempo. Em meio a crise, os contadores têm feito bem mais que balanços financeiros e gerenciamentos dos impostos a serem pagos. São esses profissionais que atuam ativamente na consultoria de empresários, sendo determinantes nas tomadas de decisão.

Orientação Contábil

De acordo com levantamento do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRCRJ) feito com parte dos registrados, mais da metade dos profissionais orientaram seus clientes a adotarem as alternativas previstas pela MP 936, que possibilitou redução salarial e de jornadas de trabalho, além de suspensão temporária de contratos de trabalho, com o objetivo de manter postos de trabalho e renda. Além de resguardar os empregos, a indicação quanto à adoção dessa alternativa visa evitar gastos com verbas rescisórias, em um momento que as empresas estão com queda de arrecadação.

“Com os desdobramentos da pandemia e impacto nos negócios, os profissionais da contabilidade intensificaram drasticamente o trabalho. Nossa classe é quem faz a mediação entre as medidas lançadas pelo governo e apresenta as alternativas aos empregadores. Além de todo o trabalho com as obrigações acessórias, que permite que o governo mantenha a arrecadação de impostos” afirma Samir Nehme, presidente do CRCRJ.

Atividade essencial

Na última semana, o CRCRJ enviou ofícios ao Governo do Estado e às 92 prefeituras municipais solicitando a inclusão da atividade contábil no rol de serviços essenciais. A demanda busca oferecer tranquilidade aos profissionais que, mesmo atuando em home office, necessitam comparecer esporadicamente aos escritórios e que estão encontrando dificuldade com os bloqueios de circulação, principalmente em municípios que adotaram o lockdown.

“Nossa classe é bem adaptada ao uso de tecnologias, que permitem que o serviço seja feito com a mesma qualidade em regime home office. No entanto, em situações extraordinárias, em que seja imprescindível se deslocar ao local de trabalho, é preciso garantir a segurança de que não haja nenhum tipo de punição” defende Samir.

A entidade defende que a categoria tem prestado um serviço essencial para a saúde dos negócios em meio à grave crise. “Em nossa visão, é preciso que as autoridades reconheçam a essencialidade da atividade contábil, afinal, estamos trabalhando intensamente no assessoramento aos nossos clientes e no cumprimento de prazos de obrigações que não foram adiados, inclusive em âmbito estadual”, afirma Nehme.

Por CRC RJ / Portal Contábeis

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome