O futuro da contabilidade é hoje. Bem-vindo ao futuro.

0
28

Artigo escrito por Sérgio Lopes*

Inicio meu artigo realizando uma analogia com um velho adágio que circulou nos anos 70 como uma mensagem governamental para despertar em nosso povo um espírito nacionalista. Refiro-me ao “Brasil: ame-o ou deixe-o”, que, aqui neste artigo se transforma em “CONTABILIDADE: AME-A OU DEIXE-A”.

Eu sempre afirmei que enquanto pagarmos taxas, impostos, tarifas, emolumentos, mensalidades, anuidades e outras “dades” e enquanto o Governo precisar arrecadar haverá CONTABILIDADE, atividade esta, exercida exclusivamente por um ou uma profissional que já foi chamado (a) de Guarda-livros, Técnico de Contabilidade, Contador, Contabilista e desde 2012, segundo o Conselho Federal de Contabilidade, é chamado de Profissional da Contabilidade.

Seu trabalho evoluiu muito ao longo dos anos. Se não, vejamos: o que era abrir, alterar, transferir e encerrar empresas; calcular e fechar balanços, balancetes, livros razão e diário: inventários de patrimônio, materiais e produtos em estoque no final do ano: apuração de tributos federais, estaduais e municipais: cálculo e emissão das folhas de pagamento e seus encargos trabalhistas: obtenção de certidões negativas para seus clientes evoluiu para tantos outros serviços contábeis, tributários e para legais que poderíamos escalar um time de futebol inteiro com seus reservas utilizando-nos das atuais siglas de seus serviços: DRE, IRPJ, LALUR, DCTF. REFIS, SISCOSERV, PER/DCOMP, ICMS, ISS, HOMOLOGONET, SIMPLES NACIONAL, IFRS16, PIS, COFINS, CSLL, MEI, EIRELI, NFE, SPED, BLOCO K, ITG 1000, IFRS, ECF, ECD, DCTFWEB, ESOCIAL, REINF, DECORE, ST (SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA), DESONERAÇÃO DA FOLHA, ETC. (Perdoem-me se não consegui colocar o time todo em campo, alguns ficaram no vestiário…)

E você ainda duvida que o futuro é hoje? Então, vamos continuar …

Além de todas as siglas acima que, por si só, já representam uma enorme, contínua e interminável carga de trabalho para os profissionais da Contabilidade e seus bravos exércitos de valorosos e heroicos guerreiros, transformando-os no personagem da mitologia grega de nome SÍSIFO, o qual recebeu uma missão por toda eternidade que era a de empurrar uma pedra até o topo de uma montanha, mas, que nunca atingiu seu intento, visto que a pedra ao chegar ao topo da montanha por um lada descia pelo outro.

Assim é a Contabilidade, considerando aqui os três grandes desafios (Contábil, Fiscal e Trabalhista) os serviços não acabam nunca e quando você pensa que “agora terminou” no dia seguinte chega uma lei nova ou um decreto ou uma MP ou uma resolução ou ou ou …e tudo volta a girar …

Poderá haver transformações, melhorias, ajustes aqui ou acolá, mas o PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE continuará existindo e sendo tão útil para o empresário como é o seu próprio CLIENTE (dele, empresário).

Meu amigo CONTABILISTA, não se preocupe com o fim da profissão, preocupe-se, sim, como você está colocando sua profissão a serviço do seu CLIENTE.

Faça bem feito, faça hoje melhor do que ontem, faça com EXCELÊNCIA e se perenize. Faça melhor do que seu concorrente e se destaque na multidão.

São milhares de profissionais e de empresas de serviços contábeis disputando, diariamente, palmo-a-palmo, não só para atrair e conquistar novos clientes, mas, fundamentalmente, para manter os clientes duramente conquistados e que estão continuamente sendo atraídos pelos concorrentes, sejam estes físicos ou virtuais.

Hoje a realidade do seu mercado é marcada por:

  • Ser extremamente veloz e competitivo,
  • Exigir um ambiente de trabalho altamente tecnológico,
  • Cobrar uma maior agilidade nos processos e nas decisões
  • Exigir que você também exerça um papel de assessor do seu cliente,
  • Cobrar de você uma visão sistêmica e integradora,
  • Exigir uma gestão profissional de sua Empresa de Serviços Contábeis, focada em resultados e que seja administrada com rigor científico, pautado nas melhores práticas de gestão empresarial, e por
  • Transformações no perfil profissional, exigindo que você se torne também um Consultor de seus clientes.

Por isso lhe recomendo, crie um DIFERENCIAL COMPETITIVO. Planeje, Organize, Dirija e Controle sua EMPRESA CONTÁBIL de forma eficiente (faça o que tem que ser feito) e eficaz (entregue o que promete no prazo, com qualidade e no preço combinado).

Implante e se utilize de INDICADORES DE GESTÃO para medir e avaliar continuamente seu desempenho e promover os ajustes necessários para atingir seus OBJETIVOS E METAS.

Ofereço-lhe abaixo uma breve lista de recomendações para você se fortalecer e participar desta “briga de gigantes” com alguma vantagem:

  • Seja proativo em tudo que fizer,
  • Mantenha-se atualizado sempre (pesquise, leia, interprete, frequente eventos profissionais, debata, entenda o teor das leis e o seu alcance),
  • Aprenda a planejar, estabelecer metas e objetivos de carreira, para você para sua empresa.
  • Internacionalize seus sonhos (aprenda inglês fluentemente, nem que seja apenas o vocabulário aplicado na Contabilidade),
  • Saia na frente, ofereça sugestões de melhorias na gestão da empresa de seu cliente. Seja o “médico” da empresa.
  • Seja fanático por tecnologia aplicada aos serviços contábeis, mas, não se esqueça de ser mais fanático ainda pelas pessoas com as quais e para as quais você trabalha,
  • Privilegie o cliente: cortesia, comunicação e atenção para os detalhes, sempre,
  • Não aceite menos do que a excelência na qualidade dos serviços,
  • Faça da inovação um hábito, buscando sempre a melhor maneira de fazer o seu trabalho (não se acomode na zona de conforto),
  • Não tenha medo de desafios: veja-os como oportunidades de aprendizado e enriquecimento da bagagem profissional, e, por fim,
  • Lembre-se das palavras do maior exemplo de criatividade e inovação do Século XX: “Se você pode sonhar, você pode fazer” (Walt Disney).

E você ainda duvida que o futuro é hoje? Então, reflita …

Sem CONTADOR não tem empresa,

Sem EMPRESA não tem impostos,

Sem IMPOSTOS o governo não tem dinheiro,

Sem DINHEIRO não tem como o governo cumprir seus compromissos sociais, investir, pagar seu quadro de pessoal, pagar o serviço da dívida, cumprir seus compromissos sociais etc.

COM A CONTABILIDADE É ASSIM: “AME-A OU DEIXA-A”, NÃO HÁ MEIO TERMO.

*Sérgio Lopes – contador

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio
COMPARTILHAR
Artigo anteriorAs vendas pararam, mas as contas continuam chegando: o que fazer?
Próximo artigoAuxílio Emergencial: Saiba mais sobre os cuidados para evitar golpes e fraudes
Sérgio Lopes
Mestre e graduado em Administração. Experiência profissional de 52 anos adquirida em empresas de diferentes portes e segmentos econômicos. Nos últimos 34 anos têm atuado ativamente como Consultor Empresarial, Docente em cursos de Graduação e de Pós-graduação / MBA e Instrutor em Cursos de Educação Corporativa, lecionando em diversos Estados do País. Conteudista e tutor de disciplinas de Cursos de Graduação e PG, modalidade EAD, plataforma Moodle. Atua, também, como Palestrante, Pesquisador e Articulista e possui diversos artigos publicados, em jornais, revistas e sites da Internet. Participa de projetos de voluntariado junto a Entidades de Classe. Suas áreas de atuação são Gestão Empresarial, Mudança e Inovação Organizacional, Qualidade e Recursos Humanos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome