Nova versão da DCTF traz novidades

7
4212
19/06 – Carla Lidiane Müller para Notícias Contábeis do Contabilidade na TV*
Depois de muitos pedidos de órgãos de classe, e dos próprios contribuintes, a Receita Federal finalmente liberou na última sexta-feira dia 16/06, um novo programa validador da DCTF.
A nova versão 3.4 da DCTF,  era muito esperada pelas empresas inativas, que precisam entregar até dia 21/07 os períodos de referência de janeiro a abril deste ano.
Mas uma peculiaridade interessante deste programa validador, é que por enquanto não se pode usá-lo para transmitir a DCTF. Pois a receita só irá liberar as transmissões depois do dia 26/06, ou seja, só depois de passado o prazo de entrega das DCTF normais.
Entretanto uma vez disponibilizado o novo validador, os contribuintes que tem empresas inativas já podem fazer os devidos preenchimentos dentro da DCTF.
Dentro do validador tem uma novidade para as empresas inativas, dentro da ficha de cadastros, em dados iniciais, foi inserida uma opção chamada de “PJ inativa no mês de declaração”, e se marcada a DCTF apresenta um aviso indicando que essa opção é somente para empresas inativas.

 

As DCTF que tiverem essa opção marcada ficam automaticamente com as fichas de declaração de impostos desativadas, isso porque a qualidade de empresa é inativa, é somente para aquelas que não tenham débitos a declarar.
A transmissão da DCTF para as pessoas jurídicas inativas é algo recente, a modificação foi feita no ano passado, por conta da IN 1.646/16, que obrigou as empresas ao envio da DCTF para 2017 e extinguiu a DSPJ.
Mas desde então a receita prorrogou o prazo de entrega várias vezes, ficando a última data para transmissão da declaração em 21/07/2017 conforme IN 1.708/17, e o motivo de tantas prorrogações era justamente não ter um validador da DCTF pronto para atender as empresas inativas.
Com essa nova versão da DCTF agora será possível fazer as transmissões dos arquivos das empresas inativas, e assim acaba de uma vez com o acumulo de prorrogações e de informações pendentes de entrega.
Fontes utilizadas:
*Carla Lidiane Müller -Bacharel em Ciências Contábeis, cursando MBA em Direito Tributário. Trabalha na SCI Sistemas Contábeis como Analista de Negócios e é articulista do Blog Contabilidade na TV desde 2016.

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

7 COMENTÁRIOS

  1. Empresa inativa e empresa sem débitos a declarar em um determinado período são coisas bem diferentes. A RFB e as entidades precisam deixar esses conceitos claros. Uma empresa pode não ter débitos a declarar e não ser inativa de fato.

  2. Boa tarde,

    Uma dúvida: Há empresas que tiveram movimento somente em março, ou seja, janeiro, fevereiro e abril ficaram sem movimento. Eu devo entregar somente os meses que a empresa não teve movimento, uma vez que na versão 3.3 não era possível fazer a transmissão?

  3. Tenho uma empresa que não houve movimento somente em abril. Porém não consigo enviar zerada na versão 3.3! Como devo proceder nesse caso? Será que vou conseguir enviar nessa versão?

  4. senhores como faço para declarar a minha empresa eu tenho o mei mas tamb em tenho que fazer o dcpj como faço este imposto poderiam me ajudar. obrigado

    • Olá Tupynamba!
      Não sei se entendi muito bem a sua pergunta, mas que eu saiba o MEI tem a obrigação de fazer uma vez por ano a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (DASN – SIMEI).
      É desta declaração que você se refere. Não tenho conhecimento sobre DCPJ.
      Abs,
      Carla Lidiane Müller – articulista do Portal Contabilidade na TV

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome