VI SBCASP: Painel faz devolutiva das discussões de evento fechado

0
228

O primeiro painel do VI Seminário Brasileiro de Contabilidade e Custos Aplicados ao Setor Público – Devolutiva das discussões do evento fechado – foi realizado na manhã desta terça-feira (20), no auditório do Ministério da Economia, em Brasília-DF, logo após a solenidade de abertura.

O presidente do International Public Sector Accounting Standards Board (Ipsasb), Ian Carruthers, fez a contextualização da adoção e implementação das normas internacionais voltadas ao setor público (Ipsas, na sigla em inglês) no mundo e apresentou o Plano de Trabalho atual e os projetos em andamento no Ipsasb.

Carruthers analisou, em seguida, as principais conclusões que foram tiradas das discussões ocorridas durante as sessões plenárias, realizadas durante esta segunda-feira (19), em evento fechado ao público. Participaram dessas sessões apenas membros do Grupo Assessor (GA) das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público e representantes do Ipsasb; do Banco Mundial; do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); administração pública federal, estadual e municipal; e de organismos latino-americanos voltados à contabilidade pública.

Nesta terça-feira (20), falando em evento aberto e a um público constituído, principalmente, por gestores e servidores da área de contabilidade e custos de vários órgãos públicos, o presidente do Ipsasb destacou que a principal finalidade das normas internacionais voltadas ao setor público (Ipsas) é reforçar a transparência, a melhoria das informações necessárias à tomada de decisão e a responsabilização das entidades sobre os seus dados.

“Preparamos padrões para uso no mundo inteiro”, afirmou Carruthers. Segundo ele, as Ipsas permitem a comparabilidade interna e também entre países, o que significa uma vantagem para as reformas que estão ocorrendo na América Latina. “Há muitos países fazendo a transição para o regime de competência, em especial na América Latina”, disse, acrescentando que, em 2018, cerca de 150 jurisdições no mundo usavam regime de competência.

Algumas nações, conforme Carruthers, usam as normas editadas pelo Ipsasb de forma direta, enquanto outras as utilizam como referência.

O presidente do Ipsasb destacou que o comitê, que é apoiado pela Federação Internacional dos Contadores (Ifac, na sigla em inglês), conta com a supervisão de várias organizações, como o Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE), entre outras. “Isso é importante para assegurar a qualidade do nosso trabalho”, ressaltou ele.

Sobre as sessões plenárias desta segunda-feita (19), Carruthers afirmou que foram abordadas algumas atualizações necessárias e analisadas áreas de pesquisa. “Examinamos tópicos como os de recursos naturais, relatoria diferencial, receitas, e fizemos o estudo do que pode ser feito para melhorar a implementação das Ipsas”, citou o presidente do comitê internacional.

Carruthers disse que os membros do Ipsasb sabem que estão lidando com questões difíceis e que os tópicos discutidos durante as sessões plenárias desta segunda-feira (19) serão levadas para debate na próxima reunião do Board do Ipsasb, que vai ocorrer em setembro.

A moderação do painel foi feita por Leonardo Silveira do Nascimento, coordenador-geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação (CConf) da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), membro do Ipsasb e do Grupo Assessor (GA) das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público. Também participaram do painel, respondendo a perguntas, John Stanford, diretor técnico do Ipsasb; João Carlos Fonseca, membro do Ipsasb; Andreas Bergmann, ex-presidente do Ipsasb (de 2006 a 2016); Heriberto Henrique Vilela do Nascimento, membro do GA das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público e presidente do Fórum de Contadores Governamentais da América Latina e Caribe; e Patrícia Varela, também membro do GA das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público.

Foto: Cesar Tadeu

SBCasp

O evento é promovido pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Ministério da Economia, Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC) e International Public Sector Accounting Standards Board (Ipsasb).

O Seminário também pode ser acompanhado, ao vivo, pela internet. Segue o link para acesso à transmissão desta terça-feira (20) à tarde: http://bit.ly/2KENZyI.

Por Maristela Girotto / Portal CFC

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome