Encontro Sebrae Rio Grande do Norte apresenta à bancada federal os avanços em prol das MPE

0
128

Os parlamentares da bancada federal do RN participaram de um café da manhã com os dirigentes do Sebrae. Foi apresentada a atuação da instituição a favor dos pequenos negócios.

O Sebrae no Rio Grande do Norte reuniu pela primeira vez a bancada federal para apresentar um panorama do segmento das micro e pequenas empresas no estado, na sexta-feira (02), na sede da instituição, em Natal. Foram mostrados números que comprovam a força do segmento na economia potiguar. Dirigentes da Instituição ratificaram o papel do Sebrae de dar suporte técnico àqueles que estão iniciando um negócio ou que já possuem e pretendem desenvolvê-lo.

Ao longo do ano passado, foram realizados mais de 102 mil atendimentos a empresários, potenciais empreendedores e estudantes do estado. Nesse intervalo, foram feitas 98,3 mil orientações técnicas e promovidos 1.328 cursos, 1712 palestras e 748 oficinas. Somente na área de consultoria, o Sebrae realizou quase 229 mil horas de consultoria para melhorar o desempenho e a competitividade de pequenos negócios instalados no estado.

Os números foram apresentados pelos dirigentes da Instituição, composto pelo presidente do Conselho Deliberativo Estadual (CDE), Marcelo Fernandes de Queiroz, e pelos diretores José Ferreira de Melo Neto (superintendente), João Hélio Cavalcanti (técnico) e Marcelo Toscano (Operações), que formam a diretoria executiva. Marcelo Queiroz enfatizou a importância do apoio ao segmento das micro e pequenas empresas, e reiterou que à frente do Conselho do Sebrae e da presidência do Sistema Fecomércio continuará buscando o apoio da bancada federal nos projetos que buscam a melhoria do ambiente favorável aos pequenos negócios.

Participaram do encontro os senadores Jean Paul Prates e Zenaide Maia, assim como os deputados federais Fábio Faria, Natália Bonavides, Walter Alves, João Maia e Benes Leocádio. O encontro ocorreu no salão de eventos do Sebrae.

A deputada Zenaide Maia parabenizou o Sebrae pela iniciativa de mostrar a força dos pequenos negócios, dando visibilidade ao segmento das micro e pequenas empresas com dados de geração de emprego e renda. “Não é o governo, nem o estado que gera emprego. Mas é quem viabiliza, dando a segurança pública e segurança hídrica, por exemplo. O Sistema S quando educa, gera emprega e renda. O Sebrae orienta o empreendedor que muitas vezes não sabe nem como abrir o seu pequeno negócio”, afirma.

Reformas

Já a deputada Natália Bonavides acredita que na atual conjuntura econômica do Brasil, as micro e pequenas empresas têm um papel fundamental na retomada do crescimento econômico. “No debate da reforma tributária, podemos fazer eventos para debater a proposta, porque o grande objetivo desta reforma é que ela seja justa e dê um tratamento diferenciado para as pequenas empresas”, declarou a parlamentar.

O deputado João Maia pensa de maneira semelhante e não vê ajuste fiscal ou reforma dissociados de crescimento econômico. “A ideia da reforma tributária é simplificar impostos, pois temos 27 legislações de ICMS, ISS e tantos outros impostos. A gente precisa ver esta questão do segmento da micro e pequena empresa dentro deste contexto da simplificação. Temos que nos debruçar em alternativas inteligentes para que a gente preserve o que é fundamental”.

Sobre a recente sanção da Lei Geral em Natal e os preparativos para a votação da lei estadual, o senador Jean Paul Prates, que é vice-presidente da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, acredita que legislação pode virar um sistema de incentivos para os pequenos negócios. “Destaco a importância da revitalização das ferrovias para fortalecer a economia nacional”, sugeriu.

Crescimento econômico

Após a apresentação dos números proporcionados pelo segmento dos pequenos negócios no Rio Grande do Norte, o deputado Fábio Faria avaliou que o ambiente no Rio Grande do Norte é muito hostil para o empreendedor. O parlamentar lembrou de um grupo genuinamente potiguar do setor de confecções que já ofereceu 18 mil empregos e atualmente resume-se a 7 mil postos de trabalho. “A reforma tributária é, além da Previdência, um outro projeto muito importante para o Brasil. Precisamos melhorar o ambiente econômico para o investidor, destravando as coisas que inibem a geração do emprego, recuperando quase 14 milhões de vagas”.

O Deputado Benes Leocádio sugeriu uma ampla discussão para buscar a retomada dos níveis de emprego, contando com o Sebrae e as federações da indústria, do comércio, da agricultura e outros agentes de desenvolvimento econômico. “Acredito que há uma recuperação possível de se alcançar e reverter essa situação. Proponho que possamos discutir com cada segmento sobre as suas expectativas e potencial de geração de emprego. Vamos mudar essa realidade do Rio Grande do Norte com os pequenos municípios, principalmente”, afirma Benes.

Por Agência Sebrae de Notícias

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome