Veja quais as vantagens da utilização do CT-e e CT-e OS

0
1120

Com o objetivo de inovar o cenário dos transportes, o CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico), e o CT-e OS vieram trazendo muitos benefícios ao empreendedor do ramo de transportes. Os documentos fiscais responsáveis por acobertar essas operações antes da vinda do CT-e, era mais diversificado e mais complexos do que os modelos atuais.

Nos primeiros testes de uso do CT-e e CT-e OS já se conseguiu visualizar uma grande simplificação, redução de gastos com impressão, melhoria na gestão de informações fiscais, redução de riscos com perda de informações, maior agilidade na emissão dos documentos entre outras vantagens.

Com a emissão do CT-e e CT-e OS o contratante do serviço também tem várias vantagens, pois poderá importar o documento eletrônico na sua base de dados, o que reduz muito o tempo de digitação e erros de escrituração. E com o CT-e e CT-e OS o contratante tem a vantagem de todos os documentos recebidos neste formato serem uniformes, ou seja, temos uma padronização na comunicação das informações, o que facilita para quem for conferir estes documentos, evita-se ter de lidar com vários modelos diferentes, onde em cada um os valores e dados estão em lugares diferentes no documento fiscal.

A emissão do CT-e ou CT-e OS também trouxe vantagens ao Fisco, pois com estes modelos os Estados e a União tem mais confiabilidade nos conhecimentos de transporte emitidos, maior facilidade no controle fiscal das informações com compartilhamento muito eficiente entre os Fiscos, entre outras vantagens.

O CT-e e CT-e OS vieram para substituir os documentos de modelo 7, 8, 9, 10, 11, 27 e a Nota fiscal de serviço de transporte para transporte de cargas. O CT-e e CT-e OS ao serem emitidos são autorizados pela base de dados da Sefaz, e a comunicação geralmente é feita usando um software de emissão de conhecimento de transporte. A Sefaz ao receber um documento analisa algumas informações para só então validar a nota.

Será preciso para emitir um CT-e ou CT-e OS também credenciar a transportadora na Secretaria da Fazenda do estado em que o transportador tem domicílio fiscal, em caso de empresas que tem várias unidades em estados diferentes, é importante estar cadastrado em todos eles, e você também precisará de um certificado digital para emitir seus documentos.

Pensando em toda a evolução que o projeto Sped trouxe ao nosso dia a dia, principalmente com relação a emissão de documentos fiscais, que se tornaram mais rápidos e simples, de maneira geral vemos uma evolução que está tornando os processos fiscais não só mais rápidos, como mais seguros.

Por Rafaella Feliciano / Portal CFC

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome