Contabilidade e robotização – É o fim do contador?

0
856

Artigo escrito por Guilherme Pagotto de Souza*

Há muitos anos vemos evidências de tecnologia que anteriormente só estavam presentes em filmes de ficção e na imaginação das pessoas sobre o futuro. A Inteligência Artificial e a robotização, por exemplo, deixaram há tempos de serem ideias e hoje estão integradas no dia a dia das pessoas e empresas. E a tendência é que fiquemos ainda mais dependentes das tecnologias inteligentes.

Todas as áreas produtivas estão envolvidas em um processo chamado de transformação digital – um período de transição e adequação do mercado, das empresas e até da vida privada para as tecnologias digitais. É um movimento quase natural de uso e imersão aos meios e dispositivos digitais inteligentes, mas que também deve ser uma prioridade dos negócios que desejam ser manter no mercado.

Na Contabilidade, como já vimos em outras matérias do Blog da OSP Contabilidade, muitas mudanças ocorreram nas últimas décadas, tornando esta área uma das mais impactadas pelas transformações digitais. Sistemas integrados, seguros e ágeis, capazes de armazenar, processar e dispor um grande fluxo de dados e informações, aproximando empresas, clientes, entidades fiscalizadoras e outros players de forma assertiva: isso é uma realidade para contadores e empresas.

Assim como são também os novos sistemas que aprendem com o processo contábil, que podem indicar erros, sugerir oportunidades, otimizar e automatizar a experiência digital da contabilidade, ampliando cada vez mais a oferta de produtos, serviços e boas práticas. Mas se os sistemas atualmente utilizam a robotização para lidar não apenas com rotinas contábeis operacionais, mas para oferecer informações estratégicas para o negócio, será o fim do contador? Será que esta será mais uma profissão a ficar obsoleta com o uso das tecnologias inteligentes?

E o contador? Perderá a sua função?
O contador continuará a ser uma profissão de ponta, que vislumbra um futuro de grandes oportunidades, seja na atuação de assessorias contábeis, consultorias ou alocados nas empresas. Assim como qualquer profissional, o contador deverá se adaptar e ter foco nas possibilidades oriundas da transformação digital e da robotização. Mas não será substituído por vários motivos.

Aceitar que a tecnologia veio como uma tsunami na vida de pessoas e empresas e que é necessário se adaptar é o primeiro passo para que o profissional contador tenha condições de atuar em um mundo cada vez mais tecnológico e acelerado. Afinal, a robotização, oriunda da inteligência artificial, é um caminho sem volta.

Mas os processos de robotização devem apoiar a atuação do profissional, sem substitui-lo. A Inteligência Artificial na contabilidade efetiva a automação de tarefas de cunho financeiro, tributário e de gestão, podendo indicar riscos e oportunidades, e permite com que a máquina aprenda a tomar decisões operacionais. Mas aspectos como criatividade na assessoria ou consultoria, na busca de estratégias para o negócio por meio da contabilidade, na promoção da experiência proximal e dialógica entre o profissional e seus clientes, por exemplo, não deve ser substituída, mesmo que já venha sendo simulada pelos robôs.

Contabilidade digital e novos rumos
Muitos especialistas dizem que a profissão corre riscos e que em 20 anos, 97,6% das atividades contábeis devem ser substituídas pela máquina – conforme um estudo realizado pela Universidade de Oxford em 2013. Mas a realidade é que a robotização veio apoiar a atividade humana, automatizando tarefas operacionais, para que o profissional possa explorar outras atividades mais complexas.

A função do contador já passa por um processo de aperfeiçoamento e reinvenção, com foco na alta performance e atuando cada vez mais em consultoria, análise de gestão, governança corporativa, auditoria, contabilidade financeira e outros segmentos estratégicos. O conceito de Contabilidade Digital – veja mais nesta matéria exclusiva – é um exemplo de como esta área vem se adaptando para atender às novas demandas das empresas com o auxílio de tecnologias inteligentes.

Vantagens para o contador
Como já vimos nesta matéria, a Inteligência Artificial lança novas possibilidades para a contabilidade e não deve ser vista como uma ameaça. Veja algumas vantagens da robotização para o contador e seus clientes:

  • Ampliação da sua produtividade;
  • Modernização do escritório contábil e dos recursos disponíveis para uma atuação de excelência;
  • Possibilidade de desenvolvimento de diferenciais, sempre com foco na inovação;
  • Relatórios mais adequados, ricos em dados, disponíveis ao mesmo tempo que o seu cliente;
  • Automação de tarefas operacionais;
  • Identificação de erros, inconsistências, contingências e falhas com mais assertividade;
  • Possibilidade de ampliar a sua oferta de serviços;
  • Redução de custo;
  • Otimização dos meios de atendimento;
  • Adequar-se à transformação digital;
  • Armazenamento de documentos e informações em nuvem com mais segurança e integração;
  • Redução de espaço para armazenar arquivos físicos.

*Guilherme Pagotto de Souza – Diretor do Sescon Campinas e sócio da O|S|P Contabilidade

Por Portal Sped

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome