Aplicações no Tesouro Direto têm recorde de R$ 5,86 bilhões em maio

0
141

Operações de vendas atingem a maior marca da série histórica; investidores ativos e cadastrados seguem em alta

O total de investidores ativos no Tesouro Direto – isto é, aqueles que atualmente têm saldo em aplicações no programa – atingiu a marca de 1.035.092 de pessoas em maio.

No mês, 28.545 investidores tornaram-se ativos, o que representa um aumento de 2,84% em relação ao mês anterior. Por sua vez, o número de investidores cadastrados cresceu em 186.553, atingindo a marca de 4.193.385.

Gráfico: Evolução dos investidores – Cadastrados e ativos

Fonte: Balanço do Tesouro Direto – Secretaria do Tesouro Nacional

Operações de investimento

Em maio de 2019, foram realizadas 572.214 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto, maior número mensal de operações da série histórica. O total dessas operações foi de R$ 5,86 bilhões, o que também é um recorde. Os resgates foram de R$ 10,06 bilhões, sendo R$ 1,95 bilhão em recompras e R$ 8,10 bilhões em vencimentos. Como resultado, houve resgate líquido de R$ 4,20 bilhões.

Os resultados de maio mostram um valor médio por operação de R$ 10.242,33. Além disso, aplicações até R$ 1 mil representaram 59,90% do total.

Os títulos mais demandados pelos investidores foram os remunerados pela inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais). Esses títulos representaram 50,83% das vendas em maio, com R$ 2,98 bilhões. Por sua vez, as vendas de títulos remunerados pela taxa Selic somaram R$ 2,14 bilhões e corresponderam a 36,47% do total, enquanto as de prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais), totalizaram R$ 744,59 milhões, ou 12,70%.

Nas recompras, predominaram os títulos indexados pelo IPCA (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), que somaram R$ 1,07 bilhões (54,75%). Os títulos indexados à taxa Selic totalizaram R$ 662,14 milhões (33,78%); os prefixados, R$ 224,68 milhões (11,46%); enquanto os títulos indexados ao IGP-M somaram R$ 56 mil (0,01%).

A exemplo do que ocorreu em abril e março, a maior parcela das vendas se concentrou nos títulos com vencimento entre 5 e 10 anos, que alcançaram R$ 4,85 bilhões, valor equivalente a 82,77% do total. Em seguida, as aplicações em títulos com vencimentos acima de 10 anos representaram 12,80%, enquanto os títulos com vencimento de 1 a 5 anos corresponderam a 4,43% do total.

Estoque

Em maio de 2019, o estoque do programa fechou em R$ 55,54 bilhões, um decréscimo de 6,33% com relação ao mês anterior (R$ 59,30 bilhões).

Os títulos remunerados pelo IPCA se mantêm como os mais representativos do estoque do programa, somando R$ 26,99 bilhões, ou 48,60% do total. Na sequência, vêm os títulos indexados à taxa Selic, totalizando R$ 18,88 bilhões (33,99%), e os títulos prefixados, que somaram R$ 9,61 bilhões, com 17,30% do total. Por último, os títulos indexados ao IGP-M somaram R$ 62,69 milhões (0,11%).

Quanto ao perfil de vencimentos dos títulos em estoque, a parcela com vencimento em até 1 ano fechou o mês em R$ 618,51 milhões, ou 1,11% do total. A parcela do estoque vincendo de 1 a 5 anos foi de R$ 20,19 bilhões (36,36%) e o percentual acima de 5 anos somou R$ 34,73 bilhões (62,53%).

O balanço completo do Tesouro Direto está disponível em https://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt/balanco-e-estatisticas

Fonte: Secretaria do Tesouro Nacional

Por Ministério da Economia

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome