OneFlow: a Joint Venture do sistema contábil 100% WEB

0
2082

Responsáveis dão maiores detalhes sobre a ferramenta que promete trazer praticidade à rotina das empresas contábeis

Sócios e equipe técnica da OneFlow durante reunião em São Paulo

“A primeira reação foi o choque”, assegura Marcelo Lombardo, CEO da Omiexperience. “Percebi as pessoas com ar de surpresa, não acreditando no que estavam vendo: ‘como assim, empresas concorrentes estão juntando as competências em uma nova geração de produtos?’ O fato é que ninguém poderia supor que seria possível isso acontecer algum dia”.

Mas aconteceu. O dia 4 de outubro de 2018 marcou o início de uma nova era no segmento contábil brasileiro com o lançamento de uma Joint Venture, a OneFlow, que reúne uma das maiores empresas de ERP para MEs e EPPs do Brasil – a Omie, e quatro das maiores empresas do ramo de tecnologia contábil: SCI Sistemas Contábeis, Tron, Mastermaq e Fortes. O anúncio foi realizado durante o We Are Omie, evento de grandes proporções realizado em São Paulo.

Ambicionando atender 75% de todas as empresas contábeis do Brasil, o sistema que está sendo desenvolvido pela OneFlow vai impactar a forma como as micro e pequenas empresas tratam suas finanças, afinal o contador vai ter acesso online a todos os dados e ainda a diversos relatórios prontos para analisar tudo de forma consultiva e proativa.

“Nele, quem trabalha é a tecnologia”
“Após o choque, veio a negação: ‘isso não vai dar certo, vai ser difícil conciliar todas essas cabeças’, e por aí vai…”, prossegue Lombardo. “Boa parte das pessoas começou a racionalizar os potenciais problemas, mas entendo perfeitamente isso. Essas pessoas não sabem como nos dedicamos a pensar e resolver todos os potenciais problemas muito antes de criar a Joint Venture. Enfim, enxergamos qualquer negação apenas como mais uma chance de surpreendermos o público incrédulo”.

Segundo a equipe de gestores, a resposta para todas as indagações é simples e positiva: há muito potencial no novo software.

“O nosso sistema é uma nova plataforma de trabalho para contabilidades que compreende as áreas de folha de pagamento, contabilidade, escrituração fiscal e tudo que é necessário para a operação de uma organização contábil”, explica Heverton Gentilim, diretor de produtos da OneFlow. “Porém, quando falamos de um sistema novo, é comum pensarmos em um sistema moderno, simples e com boa usabilidade. Esses conceitos são evidentes e com certeza serão atendidos no novo sistema. Mas a nossa proposta é inverter essa lógica: por que o sistema tem que ser feito pensando simplesmente em como o usuário deve utilizá-lo? É um pensamento muito simplista e aquém das necessidades atuais”.

Segundo Heverton, o novo sistema buscará facilitar a rotina do contador, fazendo todas as operações automaticamente. “O sistema sabe o que e como fazer”, frisa. “Nele, quem trabalha é a tecnologia. O usuário passa a ser de fato o ator principal, imprimindo a sua inteligência naquilo que agrega valor ao cliente final, e deixa para o sistema o trabalho maçante e repetitivo do dia a dia”.

O que nos leva a terceira e última etapa (até então) de reações do mercado: a empolgação. “Com os primeiros testes do novo sistema acontecendo, e principalmente dentro do prazo que estipulamos, estamos recebendo uma quantidade enorme de solicitações de empresas contábeis interessadas em fazer parte desse movimento que vai mudar o mercado brasileiro de serviços contábeis para melhor”, destaca Lombardo.

“A reação do público foi muito positiva”, enaltece Elinton Marçal, diretor de tecnologia da SCI Sistemas Contábeis. “As pessoas adoraram, foi acima das expectativas. Já é possível observar que todas as empresas do grupo foram valorizadas, conquistando cada vez mais clientes. Isso porque estão vendo nestas empresas um trabalho conciso, com bastante experiência e dedicação”.

Segundo ele, as cinco empresas estão trabalhando com força total em prol do novo sistema. “A Joint Venture tem seus próprios profissionais, mas os analistas de sistemas dessas cinco empresas estão fazendo parte desse processo”, argumenta. “Ou seja, estamos pegando tudo que temos de melhor e colocando nesse novo software”.

Marçal destaca também o sentimento de ver o projeto saindo do papel. “O bom é já ver isso acontecendo, termos em mãos um sistema futurista, com uma lógica de automatização total, sem interferência humana”, assegura. “Nas primeiras reuniões, eu já dizia que não adiantava a união, os recursos financeiros, se o sistema não fosse bom. Tampouco lançar primeiro! Embora seja bom, o que vale é o melhor produto, o que vai resolver os problemas do cliente com segurança e eficácia”.

Corrida pelo lançamento não preocupa gestores
A expectativa pelo lançamento é grande por parte dos contadores, de modo que muitos pressionam por uma data. Os gestores, porém, mantém o mistério sobre o prazo de lançamento da nova ferramenta e adotam a postura de Marçal: o que vale é a eficiência do software – mesmo com a pressão de concorrentes, que anunciam ferramentas semelhantes em curto prazo. Segundo Lombardo, “quem está enxergando uma corrida para lançar antes está no jogo errado”.

“A corrida é pela qualidade e eficiência da solução”, defende. “Lançar antes ou depois não é o que define o vencedor, na minha opinião. Mas isso não quer dizer que não estamos atentos aos prazos: prometer e não cumprir não deixa uma boa imagem, e o mercado está começando a ver que os concorrentes que anunciaram o lançamento de sistemas completos para outubro de 2018 não entregaram absolutamente nada até hoje”.

De acordo com Heverton Gentilim, o sistema será entregue de forma gradativa, por meio de versões. “A primeira versão já está no forno, tendo sido validada pelo nosso time técnico e pelos fundadores da Joint Venture em janeiro”, explica. “Muito em breve, em alguns meses, já estará no mercado”.

Gentilim ressalta também quais perfis serão atendidos nas primeiras etapas de implementação do software. “Nessa primeira versão atenderemos as empresas de serviços do Simples Nacional”, destaca. “Nas próximas, complementaremos Indústria e Comércio do Simples. Posteriormente, Lucro Presumido e Lucro Real”.

Empolgado com os resultados obtidos até então, Marçal destaca o potencial da nova tecnologia. Segundo ele, a união dos conhecimentos e experiências das empresas envolvidas resultarão num processo revolucionário no segmento contábil.

“Temos uma capacidade gigantesca de fazer um dos melhores produtos do mercado, pra não dizer o melhor, por todo o conhecimento e estrutura que já temos”, garante. “Além disso contamos com um sistema financeiro vencedor no mercado, completamente na web, que é o da Omie. O resultado tende a ser ótimo”.

Os interessados em saber mais sobre o novo sistema contábil 100% WEB do Brasil podem acessar este link: https://goo.gl/BqnuYD

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome