Conheça as dez tecnologias que vão decolar nos bancos em 2019

0
654

Revista CIAB FEBRABAN identifica as principais tendências tecnológicas que vão se destacar nas instituições financeiras neste ano

A inteligência artificial está na base de muitas das tecnologias que os bancos pretendem impulsionar em 2019. O setor investe também em ferramentas que permitem cooperação e interação cada vez maiores entre as instituições financeiras. São mudanças que devem ter reflexos em curto prazo na melhoria da experiência bancária dos clientes.

Para identificar as dez principais tendências que vão se destacar em 2019, a revista CIAB FEBRABAN – publicação da Federação Brasileira de Bancos voltada a tecnologias do setor financeiro – ouviu tanto profissionais de instituições financeiras como consultores especializados. Big data e analytics, blockchain, open banking e computação em nuvem lideram o ranking.

De acordo com os especialistas consultados na reportagem, que foi um dos destaques da última edição da revista CIAB FEBRABAN, as tecnologias despertam maior interesse dos bancos porque melhoram a experiência dos clientes e levam maior comodidade e eficiência no relacionamento e oferta de produtos. Também trazem maior eficiência operacional e oportunidades para modelos de negócios.

Confira o que será tendência neste ano:

1. Analytics e big data

A análise de volumes gigantes de dados gerados por clientes, por operações e até mesmo por processos internos tornou-se uma necessidade para os bancos e vai avançar ainda mais em 2019. O uso combinado de analytics e big data servirá de base para outras tecnologias que devem avançar no ano que vem, melhorando produtos e serviços e abrindo caminho para novidades. O potencial do big data e das ferramentas de analytics no setor bancário permite que as instituições financeiras reduzam seus custos e exposição a riscos, e conheçam melhor seus clientes, com serviços digitais mais eficientes.

2. Open Banking

Se os dados são uma das peças-chave para inovações que vão surgir em breve, a colaboração é outro caminho em que os bancos deverão apostar em 2019. O open banking vai permitir que diferentes atores do mercado desenvolvam soluções a partir de interfaces de programação para aplicações desenvolvidas pelas instituições financeiras, as APIs.

3. Chatbots

Os chatbots – atendentes virtuais, com capacidade de interação graças a inteligência artificial e computação cognitiva – vão continuar a despontar no sistema financeiro, assumindo uma gama maior de tarefas, e vão melhorar a experiência do usuário, que é a base de tudo. Essas ferramentas vão se aproveitar cada vez mais das informações captadas e processadas por big data e analytics, por exemplo, para se tornar mais eficientes.

4. RPA

Os robôs não vão participar apenas de conversas com os clientes. Uma outra tendência prevista para 2019 é sua atuação nos bastidores das instituições, por meio da Automação Robótica de Processos (RPA, na sigla em inglês). Com a ajuda da inteligência artificial, os robôs serão usados para aumentar a eficiência operacional e automatizar atividades internas dos bancos.

5. Biometria

O uso da biometria pelos bancos vai continuar intenso em 2019. Além do reconhecimento de impressão digital, que já se tornou popular, o reconhecimento facial e também da voz estão entre as alternativas que serão adotadas em uma escala crescente.

6. Segurança Cibernética

A tecnologia evolui para proporcionar melhores produtos e serviços, mas, ao mesmo tempo, crescem as ameaças virtuais à segurança de instituições e clientes. A segurança cibernética consiste em usar ferramentas como analytics e big data para evitar fraudes.

7. Computação forense

Ferramentas de segurança podem ir além de garantir a integridade das transações. A computação forense não é mais algo restrito a investigações policiais e pode ser aplicada para analisar o comportamento dos próprios funcionários nos bancos e, com isso, preservar o sigilo das informações.

8. Blockchain

Experimentos em blockchain – tecnologia que permite registros e certificações confiáveis de forma descentralizada – vão continuar a ocorrer nos bancos, e o salto prometido para aplicações em larga escala deve vir em 2019. Até agora, a indústria tem feito protótipos e provas de conceito, mas, em 2019, o blockchain vai começar a ser aplicado a casos reais.

9. Cloud

No passado, a adoção de computação em nuvem – ou cloud computing – pelos bancos esbarrou no receio quanto à segurança das informações dos clientes e em questões de regulação. A resolução 4.658 do Banco Central, que dispõe sobre os requisitos para a contratação de serviços de processamento e armazenamento de dados e de computação em nuvem, divulgada em maio do ano passado, uniformiza a forma como o banco faz isso de forma segura. A tendência é que as instituições acelerem a adoção.

10. Internet das Coisas

Em 2019, serão impulsionados estudos sobre como a internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) pode trazer novas oportunidades de produtos e serviços financeiros. A IoT permite a oferta de produtos e serviços mais personalizados, por meio de aparelhos eletrônicos domésticos conectados à Internet.

A matéria completa pode ser acessada neste link. A reportagem poderá ser reproduzida e/ou publicada com o crédito para a revista CIAB FEBRABAN.

Por FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos

 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

Anúncio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, escreva seu comentário.
Seu nome